midiautoria

Midiautoria é um espaço para se falar sobre ser autor em uma sociedade midiatizada. Sentidos circulam nos/ por intermédio de diversos instrumentos tecnolingüísticos, constituindo efeitos de sentidos. Pensar, aqui, sobre as materialidades e suas potencialidades para um processo de autoria, que implica sempre heterogeneidade, acaba por nos colocar no movimento de ser autor.

Nome:

Doutora em Educação e estudiosa na área de tecnologia, em uma perspectiva discursiva.

13.11.07

Acesso livre ao conhecimento - Seminario

Angola, Mocambique, Cabo Verde, Guine-Bissau sao os paises estrangeiros compondo a mesa, juntamente aos representantes brasileiros.
Representante Ministerio Brasil:Aventura promissora de afirmacao de nossa identidade. Buscamos niveis mais elevados de conhecimento. Buscamos que o conhecimento construido em LP seja acessado de forma livre e irrestrita. Estamos em um momento historico. Destaca o papel do IBICT nesse processo de producao e circulacao de conhecimento.
Nos proximos anos, ha a ideia de realizar seminarios altenados nos diversos paises lusofonos.
IBICT: criacao de periodocos eletronicos: processo relevante.
Cita o exemplo da Unicamp com suas teses digitalizadas.Afirma que a Unicamp disponibilizou no Gogle suas teses, o que gerou alto indice de acessos. Esse e o desafio de todos.
Representante do presidente de Portugal destaca o indice de LP na Internet, ressaltando a necessidade de aumentar a visibilidade da LP e o conhecimento produzido nela.
a problematica das divulgacoes cientificas vem sendo tomada como essencial em Portugal, entendida como politica publica, disponibilizando 16 mil revistas a pesquisadores e alunos das universidades.
Aumentar a competitividade na UE implica disponibilizar publicacoes em repositorios de acesso aberto. Em Portugal, ha ainda participacao modesta da industria na pesquisa cientifica; grande parte da investigacao e financiada pelas entidades publicas e, portanto, sua publicacao em dominio publico eh fundamental.
Termina, destacando a importancia de se definirem projetos para por em acao as ideias aqui discutidas.
Vice-Ministro de Angola:Acho que os protocolos sao muito bons, mas temos que ter projetos, mesmo que pequenos, com financiamento, tentando enquadrar essas iniciativas em ambito internacional. Achamos nos, em Angola, que antes de termos acesso a esses conhecimetos cientificos, temos que ter acesso a infra-estrutura, pq sem ela nada se conseguira.
Nesses encontros sao importantes pq neles nao se pode deixar de falar sobre mobilidade e globalidade: fuga de cerebros, movimento dos pesquisadores. Angola e um pais jovem que alcancou a paz ha 5 anos, tendo uma universidade publica que apresenta nucleos em diversas regioes do pais. Esses encontros como este deveriam pensar em centros de excelencia com mobilidade de investigadores, com projetos comuns, e acima de tudo ha necessidade de um fundo de pesquisa para apoiar todo esse processo de conhecimento.
O acesso livre a informacao eh um nutriente indispensavel para a boa saude do conhecimento. E precisa movimento, um circulo virtuoso do saber - producao, circulacao e inovacao. Se o acesso ao conhecimento cientifico trara progresso, e preciso mecanismos digitais para dar forca a isso. Politicas publicas sao necessarias, ja que o capital humano e nosso grande problema.
Sera que os conteudos em LP estao devidamente disponibilizados? Sera que nossas politicas publicas de articulacao estao claras e sem preconceito? Espero que cheguemos a algum memorando, algum protocolo de cooperacao.
A importancia a criacao de fundos para a cooperacao internacional. eE preciso passar da retorica para resultados concretos. Cita o exemplo da Franca: pesquisadores passam algum tempo em Angola, discutindo, partilhando experiencias.
Representante do Brasil: ressalta a importancia de acesso a todo tipo de conhecimento: tradicionais, culturais e cientificos (!!). A importancia de construir bancos de dados para troca de conhecimento. Destaca a ideia de fazer semanas integradas; destaca que eh possivel a utilizacao conjunta de laboratorios, redes.
Gadelha:Esse encontro e muito relevante nessa discussao sobre o acesso ao conhecimento, levando-nos `a inovacao. O que temos percebido eh um fechamento da informacao cientifica, ja que esta leva `a inovacao e ao desenvolvimento economico. Ha, portanto, uma dificuldade de acesso amplo.
Ha um compromisso nosso de garantir o conteudo de LP na Internet seja cada vez mais uma realidade. ha um interesse grande do governo brasileiro de articulacao com os paises falantes de portugues, incentivando a criacao de conteudos de LP na Intenet.
E um ponto prioritario no governo Lula. Nao e so o acesso `a informacao,mas a capacidade de criar conhecimento. e necessario termos uma comunidade cientifica punjante, ativa para criar inovacao e chegar ao povo, possibilitanto uma vida mais digna. Temos uma curva ascendente de producao cientifica, mas na area de tecnologia, de patentes estamos muito aquem do que poderiamos. Esse e nosso desafio.
Luciano Macieira - Africa 2 -Ministerio das Relacoes Exteriores: congregar paises e agregar conhecimento.

Marcadores: , ,

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home